O Blog!‎ > ‎

5 fatos que todo profissional de cloud computing deve saber de cor

postado em 15 de set de 2010 20:26 por Cristiano Guilherme Oliveira Silva


Quem trabalha com computação em nuvem pode ter dificuldade em alcançar o consenso sobre temas fundamentais; é hora de acabar com o mal-entendido.

Embora a computação em nuvem já tenha sido bem definida, quem trabalha com tecnologia pode ter dificuldade em alcançar um consenso sobre conceitos que são importantes para o sucesso de seus projetos. Eis cinco ideias importantes – ou que talvez apenas sejam as principais causadoras de mal-entendido – que deveriam ser amplamente compreendidas por aqueles que buscam atuar em cloud computing.

1::Cloud computing não é virtualização.
Parece haver aqui uma confusão eterna, por isso vale dizer: servidores virtualizados não formam uma nuvem. Cloud computing significa autoatendimento (auto provisioning), contabilidade com base em uso e recursos avançados de multitenancy (capacidade de atender a várias empresas usuárias com uma única instância de software) - aptidões que vão além da maioria das soluções de virtualização. Muitos de vocês poderiam imprimir este parágrafo e guardar na carteira ou na bolsa como lembrete.

2::Cloud computing requer APIs.
Aqueles que criam sites web e os chamam de “sites de nuvem” precisam entender que parte do valor da cloud computing vem do acesso via API aos serviços na nuvem. Isso vale tanto para nuvens públicas quanto privativas. Sem uma API, dificilmente será uma nuvem.

3::Migrar para a nuvem não será a cura para práticas ruins.
Não há remédio de alívio imediato para má arquitetura ou um mau projeto de aplicação dentro da cloud computing. Aquelas questões precisam ser resolvidas antes da migração.

4::Segurança é o que você faz dela, na nuvem ou fora dela.
Embora muitos resistam à cloud computing por causa de preocupações com segurança, a cloud computing é, de fato, tão ou melhor segura que a maioria dos sistemas instalados dentro da empresa. Você deve projetar seu sistema com base em requisitos de segurança, assim como faz com os requisitos de dados e de aplicação; feito isso, deverá utilizar a tecnologia certa para apoiar tais requisitos. Você pode fazer isso em nuvens públicas e privativas, bem como em sistemas tradicionais.

5::Não há soluções de “nuvem instantânea”.
Embora muitas empresas vendam soluções que chamam de “cloud-in-a-box” (nuvem na caixa), poucas opções de caixinha vão atender a suas necessidades de cloud computing sem exigir uma boa dose de ajuste e integração. Desculpe se destruí alguns sonhos.

Por David Linthicum, da InfoWorld/EUA

Fonte: IDG Now
Comments